Acabo de chegar da Escola Bíblica Dominical – que foi uma benção – e estou com uma sensação de paz e felicidade em meu coração. Assim que cheguei à Igreja, percebi que não havia ninguém do Ministério de Louvor pronto para conduzir o Louvor, e tomei minha posição. Na verdade, não fui pego de surpresa porque Deus já havia me falado que seria eu. E saí de casa com as canções preparadas e um Salmo que já estava me tocando tanto.

Após um breve momento de reflexão sobre o Salmo 90 (o que eu já havia compartilhado com vocês aqui), oramos agradecendo a Deus por tudo o que Ele tem feito em nossa vida, cantamos “Te agradeço” e “Grande é o Senhor” (do Pr. Adhemar de Campos). Não tivemos instrumentos, ou o som de aplausos, mas sei que Deus recebeu nosso louvor de gratidão.

Apesar dos “apesares”, tivemos uma Escola Bíblica tão especial, onde aprendemos mais de Deus e nos lembramos que as coisas de Deus só podem ser compreendidas por aqueles que têm o Espírito de Deus em si. Louvo a Deus pela graça de habitar em nós e por nos permitir conhecê-lo, mesmo sem merecer!

“SENHOR, tu tens sido o nosso refúgio, de geração em geração.
Antes que os montes nascessem, ou que formasses a terra e o mundo, sim, de eternidade a eternidade, tu és Deus.
Tu reduzes o homem à destruição; e dizes: Volvei, filhos dos homens.
Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite.
Tu os levas como correntes de água; são como um sono; são como a erva que cresce de madrugada;
de madrugada cresce e floresce; à tarde, corta-se e seca.
Pois somos consumidos pela tua ira e pelo teu furor somos angustiados.
Diante de ti puseste as nossas iniquidades; os nossos pecados ocultos a luz do teu rosto.
Pois todos os nossos dias vão passando na tua indignação; acabam-se os nossos anos como um conto ligeiro.
A duração da nossa vida é de setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o melhor deles é canseira e enfado, pois passa rapidamente, e nós voamos.
Quem conhece o poder da tua ira? E a tua cólera, segundo o temos que te é devido?

Ensina-nos a contar os nossos dias de maneira que alcancemos coração sábio.
Volta-te para nós, SENHOR; até quando? E aplaca-te para com os teus servos.
Sacia-nos de madrugada com a tua benignidade, para que nos regozijemos e nos alegremos todos os nossos dias.
Alegra-nos pelos dias em que nos afligiste, e pelos anos em que vimos o mal.
Apareça a Tua obra aos teus servos, e a tua glória, sobre seus filhos.
E seja sobre nós a graça do Senhor, nosso Deus; e confirma sobre nós a obra das nossas mãos; sim, confirma a obra das nossas mãos.”

(Salmo 90)

Te amamos, Senhor! E queremos a cada dia mais viver contigo, te conhecendo e te agradando porque te amamos!

No amor de Jesus,

Douglas =]

Anúncios