Olá Blogueiros! Há quanto tempo não passo por aqui!

Hoje, no intervalo do curso de Informática, estava dando uma olhada no You Tube e Pesquisei a seguinte frase: “A Ti, Senhor e Rei – CTMDT”. Encontrei algumas montagens, alguns vídeos e meu coração se alegrou dentro de mim! Senti como se Deus me levasse para o topo do mundo e dissesse: Você está cumprindo o seu chamado, mesmo sem saber, vidas têm sido abençoadas diante da sua disposição em me deixar te usar.

Essa canção “A Ti, Senhor e Rei” nasceu dentro do meu quarto. Eu era um adolescente de 16 anos, complexado, sem amigos, e decidi que daria aquela tarde de domingo ao Senhor. Fechei a porta e passei a tarde lendo na Bíblia trechos que falassem sobre entrega a Deus, trechos que expressassem o que eu gostaria de dizer a Ele: que tudo o que eu queria era viver completamente para Ele, e mais nada.

Depois de uma tarde inteira nasceu “A Ti, Senhor e Rei”, que não tinha sequer um Título. Em cada momento em que escrevia, pensava em cantá-la apenas em minha Igreja pois achava que era o que Deus gostaria de nos ouvir cantando: “Eis-nos aqui! Cumpra em nós os Teus sonhos, Teu querer[…]” (inclusive, foi por isso que a compus no plural). Assim que terminei, ajoelhei-me diante de minha cama e orei, consagrando aquela canção ao Senhor. Pedi para que onde ela fosse cantada, as pessoas realmente a vivessem.

Naquele mesmo domingo fui procurar minha líder de louvor com um pensamento: “Vou mostrar a música nova pra ela e dizer que gostaria que o Ministério de Louvor cantasse, mas… se ela não me der muita bola, vou deixar pra lá.”
Não deu outra!

DOUGLAS COMPLEXADO >> “Fulana, eu fiz uma música (bochechas rosadas), e eu queria que você ouvisse (orelhas quentes). Assim.. eu não quero que ela fique famosa, sabe?! (mãos suando) Eu só queria que a nossa igreja cantasse.”
FULANA >> “A tá.. Depois do culto você me mostra”

Acontece que depois do culto a coragem que eu tinha reunido para cantar a música já não estava mais ali. Eu pensei: “Se ela me procurar e pedir pra ouvir, eu canto. Se ela não me procurar… Azar!”
Ela nunca me procurou.

Após cantar aquela canção pra mim mesmo e pra Deus repetidas vezes, comecei a achá-la feia, cheia de defeitos.

Dali há alguns meses, fui estudar em Minas, no Centro de Treinamento Ministerial Diante do Trono (CTMDT), e ali tivemos uma disciplina chamada “Composição”. Havia apenas 20 vagas, mas subi as escadas correndo e consegui me inscrever na vaga 17.

Ainda tinha meu coração muito complexado naqueles primeiros meses. Lembro que em uma aula, sentado na Primeira Fileira, ainda com minha mente de Tiete.. a Ana Paula deu um exemplo e tocou na minha mão. Eu tremia igual vara verde! Fiquei gelado e quente ao mesmo tempo! Mas, com a convivência e o passar do tempo, tudo foi mudando. Ali, tínhamos bate-papos e dicas sobre composições, além de verdadeiros momentos de Adoração e mover de Deus.

Foi em um desses momentos que a Ana foi tomada em mistério, como grande parte de nós ali. Ela começou a escrever no quadro o conteúdo de cada uma das canções do CD do CTM, e quando eu vi o que estava escrito para uma das músicas, lembrei-me daquela canção já esquecida há tempos, senti como se Deus me dissesse: “Aquela é a sua!”. Mas eu respondi: “Ah não! Aquela é muito feia! Vou compor uma nova, aí sim, ela vai entrar na lista do CD!”. Até tentei compor uma música nova, mas ela não saía por nada!

Por fim, após muito relutar, decidi cantar aquela canção sem título na frente da Ana Paula e, o pior, na frente da Turma de Composição! Hehehe!! Saiu meio tremido, mas saiu! No final, só conseguia ver os olhos esbugalhados e as bocas abertas. Tudo o que a Ana disse foi: “Ual! Você compôs essa música antes de vir pra cá?!”. Pois a música era exatamente o que ela tinha escrito no quadro.

Minha canção foi escolhida para o repertório do CD/DVD da escola. Depois disto, assim como aprendemos nas aulas de Composição, ela ganhou vida própria. Sabemos que é a vida do Espírito Santo que a leva aos mais diferentes lugares, onde eu mesmo não posso ir, onde meu nome não é sequer conhecido, mas onde vidas declaram em unidade: “Eis-nos aqui! Recebe nossa entrega, Senhor!”. Ela é uma música que não dá pra se cantar sozinho! O corpo precisa estar junto para declará-la ao Senhor! Os mistérios de Deus são tão profundos!

Por isso me alegro e me emociono ao ver e ouvir tantos testemunhos de pessoas que ouviram essa canção de um Autor Desconhecido (segundo o Google), mas que são tocadas e, ao mesmo tempo, tocam o coração de Deus.

Não sei se você é um sonhador como eu um dia fui, mas quero nesta hora dizer: “Não pare de sonhar! Continue sonhando! Sonhe muito! Sonhe alto! Pois os sonhos firmados em Deus tornam-se realidade!” Nunca quis, assim como ainda não quero, ver as pessoas cantando uma música e dizer “Esta música é minha!”, o que eu quero é ver as pessoas sendo transformadas pelo poder de Deus aliado a minha disposição em ser vaso, usado! Quem sabe, se você abrir mão da fama, diante dos Céus e Inferno, você será mais um anônimo para o mundo, mas para Deus será um filho amado e de grande valor.

Enquanto escrevia “A Ti, Senhor e Rei” pedia a Deus pra que eu a cantasse com minha igreja (todos juntos) somente quando estivéssemos vivendo essa entrega verdadeiramente. Ainda não a canto, mas sei que o tempo certo virá, mesmo que seja no último dia da minha vida, em que verei a igreja em unidade, entregando-se completamente ao Senhor!

Alguns dos vídeos que vi e que me emocionaram muito estão aqui! Não conheço nenhuma dessas pessoas. Tudo o que sei é que Deus pode usar a vida de quem estiver disposto e levar milhares de milhares a se entregarem a Ele.

Que Deus te abençoe!

Douglas =]

Anúncios