De vez em quando, minha irmã-do-meio chega aqui em casa e começa a puxar assuntos relacionados a Deus, Anjos, Bíblia, e eu: um cristão estudante de teologia (não me julguem por isso.. hehehe!), dou certa atenção ao que ela diz, mas prefiro não entrar no “debate” devido a algumas discussões que tivemos em minhas primeiras Férias do Seminário, onde ela queria sugar o que eu aprendi em meus primeiros meses fora, mas foi surpreendida por meus conceitos simplistas sobre a pessoa de Deus.

A vida já é tão complicada, né? Prefiro ver Deus como um Refúgio de paz e descanso ao invés de mais uma fórmula matemática a ser decifrada. Desculpe! Eu não peço pra que ninguém concorde comigo, assim como não me vejo na obrigação de concordar com minha irmã ou com qualquer outra pessoa. Eu, simplesmente respeito as opiniões e, se essa opinião não afeta a minha (ou a sua) visão de quem Jesus realmente é, assim como da grande obra de Salvação e Redenção que Ele tem realizado na história da humanidade, eu vou preferir que você me deixe continuar amando a Deus do meu jeito e te deixarei amá-lo a seu modo.

Afinal, como disse uma professora minha: “Deus não é Evangélico!”. Ele é Deus àcima do bem e do mal, àcima de conceitos e discussões teológicas e religiosas.. Ele pode agir da forma que Ele quiser, e se já existem tantas coisas nessa vida que TEMOS que entender, mesmo sem conseguir, prefiro que Deus seja um amigo leal que me ama e que me ensina amá-lo todos os dias, um Ser Sobrenatural a quem não consigo decifrar, mas que me surpreende a cada instante.

Se Deus é um refúgio em quem me sinto compreendido e aceito apesar de ser como sou, prefiro não entender! Afinal, nunca conseguiria compreender como Ele CONSEGUE me aceitar.. Rs!

Sobre os que sentem-se bem tentando decifrar os mistérios da Eternidade ou os Segredos das Entrelinhas Bíblias, continuo a respeitá-los. Quanto a mim, prefiro somente crer, me render e ser, a cada dia, mais surpreendido!

No amor de Jesus,

Douglas.

Anúncios