Há alguns dias, o Fantástico exibiu uma entrevista com a Xuxa no quadro “O que vi da vida”, onde ela conta fatos de sua história da ótica dela mesma, revelando alegrias, paixões, sentimentos de inferioridade e também fatos que marcaram sua história positiva e negativamente. Eu não havia assistido à entrevista, mas vi inúmeros comentários de pessoas que diziam que tudo não passava de um “Xou”, inclusive por um filme que ela gravou no início de sua carreira, onde tinha relações com um menino de 12 anos.

Hoje, entrei em um pequeno debate com uma pessoa que nem conheço, pela Internet, por causa desta foto:

As pessoas usaram o “passado artístico” dela como uma forma de acusá-la, mas eu realmente acredito em algo chamado ARREPENDIMENTO VERDADEIRO, e isso faz a gente se abrir e receber a cura! Foi o que aconteceu comigo no tempo que passei no CTMDT, é o que está acontecendo com ela.

Mas qual é a necessidade de contar diante de Televisão? Ela não poderia ter falado somente para Deus? Assim já estaria bom!

Penso que, nem se ela fosse uma anônima, cujas ações não interferissem na sociedade, deveria conversar com Deus somente.. mas, deveria compartilhar suas dores com pessoas de confiança na intenção de ser ajudada, e de expor essa situação tão presente na sociedade.

O fato é que quando começamos a receber cura nas feridas da alma, o que mais queremos é CONTAR, indicar o caminho para que outros também sejam curados!

No caso da Xuxa, além de ser uma pessoa pública com influência sobre toda uma geração, ela está usando o meio no qual sempre esteve – a Televisão – em um quadro cujo propósito é que o artista abra os bastidores de sua vida para contar detalhes e mostrar sua humanidade. Vê-la compartilhando isso na TV, para mim, soa como um pastor chegando diante da Igreja numa ministração e contando seu passado, demonstrando ser um alvo da cura e transformação de Deus. Um forte exemplo é a Helena (Tannure) quando contava em suas aulas no CTM, e em inúmeras mensagens sobre o abuso que sofria na infância. Ela usa o meio onde ela “tem voz” para ajudar outras pessoas através de sua história.

Acredito que se isso denuncia uma situação de injustiça contra inocentes, se produz resultado positivo para que aqueles que não têm quem lute por eles, passem a receber apoio e consigam contar a outros sobre o abuso que sofrem, acaba sendo algo válido. Pois as pessoas começam a pensar diferente: “Se a Xuxa contou que sofreu abuso sexual, eu também posso contar!” É isso que as pessoas vão pensar à partir do depoimento dela!

O que ela fez no passado, não diz repeito a mim julgar. Sinceramente, eu acredito em ARREPENDIMENTO e vejo, não só nesse depoimento, mas em outras ocasiões, isso estampado na face dela. Quero aproveitar e encorajar você que já foi ou tem sido vítima de abuso sexual a abrir-se a pessoas de confiança e compartilhar suas feridas. Repito: Pessoas de confiança! Assim você será cada vez mais restaurado em sua alma, personalidade e relacionamentos. Só Deus é quem pode restaurar por completo. Apoie-se principalmente n’Ele, pois Ele é a fonte de toda cura!

Se você ainda tem dúvida, ore! Assim estará fazendo o melhor para você e para todos!

“Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos”.
– Tiago 5:16 –

Em Jesus,

Douglas =)

Anúncios