Arquivos para posts com tag: Coração

Se parar para refletir um pouco sobre sua própria vida, talvez você perceba que cobra muito de si mesmo (e dos outros), duvida muito de Deus e faz as coisas de uma forma inferior ao melhor que você poderia fazer. Acho que, assim,  muita gente deixa de ser feliz, por medo de arriscar, pisar no escuro, dar um passo de fé.

Talvez, tudo na vida fosse melhor se a gente parasse de pensar muito e começasse a agir mais! Não acha?!

A Palavra de Deus é cheia de exemplos de pessoas que venceram, cumpriram seu chamado, viveram o melhor do Senhor ainda nesta terra, e o que vejo em comum em todas elas é que foram pessoas de ação!

Imagine se a Bíblia fosse um livro exclusivamente de pensamentos, cheio de personagens que, ao invés de agir, ficariam, a vida toda, pensando em como seria se agissem de uma forma ou de outra.. Talvez, pessoas se renderiam a afrontas e morreriam frustradas por nunca terem sido inspiradas por Davi, ao arriscar sua vida ao enfrentar o gigante; outras cairiam no erro por não conhecerem a vida de Sansão. Conheceríamos bem menos a respeito da humanidade e pessoalidade de Jesus, se os Evangelhos nos trouxessem somente o que Ele pensava, ao invés de suas ações.

Movidos por exemplos de homens que se deixaram guiar pelo Espírito, podemos agir. E, por esse mesmo Espírito, podemos fazer obras muito maiores do que todos estes fizeram.

O que precisamos é conhecer ao Deus a quem servimos e conhecer Sua Palavra! Assim, nossas ações e impulsos estarão de acordo com Sua vontade! Digo conhecer, não de ouvir falar, mas de andar com Ele, ter relacionamento.

Aquele que é nascido do Espírito, age direcionado por Ele, “não sabes de onde vem, nem para onde vai”! (João 3: 8)

Quando agimos guiados por Deus permitimos que Ele nos surpreenda e, através dessa relação de confiança, Ele começa a nos confidenciar Seus segredos. Só assim nos tornamos seus!

O segredo do SENHOR é com aqueles que o temem; e ele lhes mostrará a sua aliança.” (Salmo 25:14. 2)

É lindo ver Deus agindo através de pessoas que em confiança, agiram por fé! Ver que muito além do “e se” (“e se não der certo?”, “e se Deus não fizer?”), a benção do Senhor estava sobre eles, e estes simplesmente agiram firmados nesta certeza, foram honrados pelo Pai!

O que vemos na Bíblia são pessoas que ousaram agir, agiram em nome do Senhor, movidas pelo Espírito e fizeram história, tiveram suas vidas marcadas com um selo! Tornaram-se referência de uma história cheia de Deus. Estes se renderam por completo! Se entregaram para viver o que ninguém antes viveu, ousaram caminhar em lugares altos, feitos incompreendidos por muitos, mas achados dignos de ser chamados amigos de Deus!

Oro para que, nestes dias, se levantem pessoas assim. Pessoas que aceitem o desafio. Que não esperem a vontade chegar para, depois, agir. Mas que, guiados pelo Espírito, com base na Palavra, agem com a benção e sob a unção do Senhor!

Viver pela fé também é isso! E se, lá na frente, tudo sair diferente do que você esperava, creia que Deus permanece no controle de tudo, pois sua vida não é mais sua.

É d’Ele!

Em Jesus,

Douglas =)

O significado de “Graça” é favor imerecido. Algo que se recebe sem ter dado nada em troca. Sob a graça, é necessário compreender que nós, seres humanos, não merecemos nada que venha da parte de Deus. Não merecemos Sua atenção, Seus cuidados, Suas bênçãos (por mais simples que pareçam ser)! No livro “Maravilhosa Graça”, Philip Yancey diz que, como alvo da graça divina, “não há nada que você possa fazer para Deus te amar mais; e não há nada que você possa fazer para Deus te amar menos”. Significa que somos alvo do amor de Deus, sem ter feito nada para merecer!

Compreender – e fazer com que se compreenda – esta realidade é fundamental. Apesar de a Graça não ser algo entendível pela capacidade limitada da mente humana, é necessário ter gravado no coração que não somos merecedores do que vem de Deus. Esta semana, li o livro “Consolo”, de Eleny Vassão, nele, ela fala que “Jó era agradecido pelos bens que Deus lhe permitira possuir. Ele não achava que Deus era obrigado a lhe dar todas as coisas boas por ele ser um homem bom. Sabia que tudo que recebia era pelo amor e pela graça de Deus, não por seus méritos pessoais” (Consolo, p. 39).

“Viver e aceitar a Graça é saber que se amamos a Deus é porque Ele nos amou primeiro e, assim, cultivamos em nós esse relacionamento com o Senhor, entendendo que se não fosse por Seu amor incondicional viveríamos uma “des”graça eterna, escravos do pecado, vulneráveis a todo tipo de ações do inimigo.”

Quando compreendemos isso, passamos a gerar gratidão em nosso coração, quer seja pela salvação que recebemos (que nos dá vida eterna), ou pelo dom da vida e das bênçãos que nos cercam no dia a dia. Ricardo Zandrino, faz a seguinte observação: “A gratidão gera alegria de viver e ser agradecido é a expressão de maturidade e saúde. A gratidão nos leva a sentir a vida como um presente constante” (Curar também é tarefa da igreja, p. 46).

Viver e aceitar a Graça é saber que se amamos a Deus é porque Ele nos amou primeiro e, assim, cultivamos em nós esse relacionamento com o Senhor, entendendo que se não fosse por Seu amor incondicional viveríamos uma “des”graça eterna, escravos do pecado, vulneráveis a todo tipo de ações do inimigo (Satanás e seus demônios). É preciso compreender isso para que nosso relacionamento com Deus não esteja baseado em momentos de bonança, e nossa fidelidade esteja acima de tudo o que Ele nos dá. Só assim, seremos fieis até o fim.

Em Jesus,

Douglas =)

 

É impossível ouvir essa canção sem que meus olhos se encham de lágrimas e que meu coração e minha mente sejam transportados a um tempo tão próximo, mas que marcou tanto minha vida, que chego a sentir saudades.

Um menino… inocente, cheio de esperança de que algo bom poderia lhe acontecer, seus sonhos faziam parte de sua realidade, como um “presente” que estava no futuro, mas que estava próximo de acontecer. Alguém que gastava cada minuto de seus dias apaixonado por Aquele que era seu único refúgio, e que preenchia, até transbordar, o espaço que os amigos haviam deixado. Um menino visto por muitos como louco, mas que, na verdade, era um grande sábio, apesar de ele mesmo não conhecer tamanha sabedoria.

Essa canção não me transporta a lugares, pois não ia a lugar algum; ela não me faz recordar pessoas, pois a maioria delas não se agradava de minha presença. Ela me faz recordar de um tempo… um tempo onde meu maior prazer era simplesmente estar, mesmo que em lamento, na presença do Amado. Ainda não sabia nada da vida, não conhecia quão dura era a realidade (se é que hoje eu a conheça!), só sei que a pureza do primeiro amor era palpável em mim. Era algo tão grande e poderoso que exalava e atingia outras vidas.

Será que esse lugar existe? Um lugar onde mais e mais pessoas se achegam umas às outras só por terem em comum um mesmo amor? Um lugar onde não conseguimos descrever nosso amor, a ponto de dizer, com o coração ardendo, que estamos ENFERMOS DE AMOR! Que lugar é esse? Sei que ele existe, pois já estive lá… E quero estar, todos os dias, nesse lugar, onde a paixão, a Glória, a unção, a febre de amor, são muito, muito mais do que simples momentos. Onde sonhos e realidade se misturam na atmosfera do Céu na Terra. Se não em outras vidas, na minha própria, e assim, contagiando aqueles que perderam o amor…

Hoje, “tudo o que posso é render-me, dizer que o amo” e ter, sempre, um coração grato por ser alvo de Seu amor que, a cada dia, me faz crescer em Sua presença! Amo o Senhor! Quero sempre declarar! Não somente com palavras, mas com todo o meu ser!

“Estou aqui, meu amor! Te esperando, com saudades, no Jardim! Vem pra mim! Pois me arrebataste o coração, Amado meu!”

No Jardim,

Douglas =)

{Dedicado a Suzeline, Gerlaine, Abnoan, Daniella e Thiago}

No coração guardamos nossos bens mais preciosos, os amigos mais queridos, nossos familiares. Nele escondemos sentimentos ruins, e protegemos os bons; nosso coração é uma caixa de emoções que se entrelaçam e, muitas vezes, nos confundem. É por isso que ele se fere com coisas tão pequenas – como ouvir um “NÃO” – e mantém-se rígido e intocável diante de coisas tão grandiosas e poderosas – como a presença de Deus!

Isso nos confunde, a ponto de termos nosso próprio coração como enganoso; quem sabe, como nosso pior inimigo, porque ele conhece nossos pontos fracos. Só que, quando entregamos nosso coração nas mãos do Senhor – totalmente e só a Ele – o próprio Deus fortalece nosso coração, não com rigidez, mas com maturidade.

Maturidade para lidar com as crises, para estar sensível à presença de Deus, e não se entristecer com atitudes que, antes, o fariam ferir-se.

O melhor de tudo  é que o Senhor conhece nosso coração melhor do que ninguém, e faz com que cada ponto fraco seja fortalecido, e fortalece mais e mais aquilo que já é forte! (Aleluia)

“Os olhos do Senhor passam por toda a terra para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é totalmente d’Ele”. (2 Crônicas 16: 9)

Em Jesus,

Douglas =)


Uma amiga me emprestou o CD do Anderson Freire (compositor de canções como “Sou Humano” gravada por Bruna Karla e “Primeira Essência” por Aline Barros), e não tive como parar de ouvir! O CD todo é lindo! Se já o admirava por suas composições gravadas por outros cantores, passei a admirá-lo mais ainda através das composições gravadas em sua própria voz!

Além de o Back estar perfeito (amo backs!), as letras são exatamente o que gostaria de dizer pra Deus.

Decidi compartilhar uma das canções que mais me marcou. Chama-se “Capacita-me”. Ainda não tem clipe, mas tá valendo!

O que dirás, ó Deus, ao meu respeito?
Quando endurecer meu coração
E não liberar perdão ao meu irmão
O que dirás, ó Deus, ao meu respeito?
Se eu abandonar os meus pais
O tempo de honraria deixar para trás
O que pensaria, quando eu pensasse só apenas no que é meu?
Uma sensibilidade esmagada pela ausência
Pela falta de Ti, meu Deus
Quando me coloco no Teu lugar
Vejo a diferença de quem sabe amar
Dá vontade de nascer de novo
Mesmo sabendo que o tempo não vai voltar .

Quebranta-me, dilata em mim
Um coração que queira Te agradar
Coração disposto a Te adorar
Quebranta-me, dilata em mim
Um coração com Suas intenções
Faz de mim um ser humano capacitado pra amar.

O que dirás ó Deus ao meu respeito?
Quando eu liberar o perdão?
De maneira alguma eu não abrir mão da comunhão
O que dirás ó Deus ao meu respeito?
Quando eu visitar os hospitais
Cuidar com carinho dos meus pais
O que pensarias quando eu deixasse de olhar só pro que é meu
Uma sensibilidade esmagando aquela ausência
Aquela falta de Ti, meu Deus
Quando me coloco no Teu lugar
Vejo a diferença de quem sabe amar
Dá vontade de nascer de novo
Mesmo sabendo que o tempo não vai voltar.

O bem que eu preciso fazer é tão difícil de praticar
Mas o mal que está diante de mim só me leva a errar
Já não bastam asas para voar
O equilíbrio eu só vou encontrar
Quando eu entender o que é de fato adorar
Quando eu entender o que é de fato me entregar