blog

Às vezes não me reconheço.

Sinto como se o mundo me olhasse com olhos maus. Como se devesse algo a todos. Assim, o que se passa dentro de mim é uma enorme sensação de vazio. É como se chorasse sem lágrimas, sorrindo por fora, mas por dentro, fizesse uma oração longa e questionadora, perguntando por que as coisas são assim.

Ouço comentários sobre mim, feitos por pessoas que dizem me querer bem, mas que não me mostram direções, apenas me apontam para mais dúvidas e insatisfação com quem sou. Não sou perfeito! Isso é fato. Fato também é que quem ama, ama. E tenho recebido poucas demonstrações de amor.

Cobranças? Muitas. Nem consigo contar!
E, assim, eu mesmo passo a não me aceitar como sou. Mudo, não porque sou feliz, mas para  (quem sabe (um dia)) ser.

Contudo, isso não passa de um detalhe pequeno, como uma gota no oceano, quando lembro que minha vida é feita de estações. Nada é eterno neste mundo. Se sofro, é por um tempo. Se me alegro, isso também vai passar, mas terei sempre a certeza de que, mesmo que a tristeza venha novamente, um novo dia dará lugar a uma nova estação.

Este é o milagre da vida. Feita de superações. Vivida por quem vive, e não apenas sobrevive. O que eu quero é ser, fazer, viver como quem sou. Sem me importar com quem querem que eu seja.

O tempo? …
“Forma as cores no Céu, marcando o encontro das estações.
Conta a história de amor que não se perdeu no tempo que passou, e que hoje ainda me ajuda a enxergar, a cada momento, que viver é AMAR!
O tempo não volta nem pode parar, mas me dá a chance de recomeçar.
O tempo é tempo. Não pode curar, mas é no tempo que escolhes me encontrar.
Esquecendo o tempo que passou, segurando tua mão, Senhor!
Eu vou recomeçar…”

Seja você. Seja feliz. Tudo muda, então, mude.
No tempo certo, tudo vai acontecer.

Abraços calorosos!

Douglas ;P